PRODUÇÃO DE METANO A PARTIR DE EFLUENTE DE FECULARIA E SUINOCULTURA ASSOCIADOS COM GLICEROL BRUTO

Carlos Alexandre Alves Pessuti, Marcos Araujo Lins, Eliane Hermes, Jussara Silva Berger, Manoel Penachio Gonçalves

Resumo



A suinocultura e os setores ligados à Mandiocultura são atividades que vem ganhando destaque no agronegócio brasileiro, acentuando sua participação nos impactos provocados ao ambiente, uma das alternativas para minimizar os efeitos causados é a digestão anaeróbia, que além de remover a carga orgânica produz o biogás. O objetivo deste estudo consistiu na digestão anaeróbia de efluente de fecularia e de suinocultura, ambos associados com glicerol bruto derivado da produção de biodiesel e o efeito desta associação sobre a remoção de sólidos totais (ST) e voláteis (SV) e produção de metano. O tempo de retenção hidráulica (TRH) foi de 21 dias, com temperaturas na faixa mesófila. O inoculo utilizado foi o lodo procedente de um reator contínuo destinado à digestão anaeróbia de dejeto suíno. A adição de glicerol bruto no efluente de fecularia aumentou em 94%, a produção de metano, já para o efluente de suinocultura a maior produção de metano ocorreu no efluente sem adição de glicerol. A redução de ST e SV foi maior com a adição de glicerol, para o efluente de fecularia a redução foi de 51 e 20%, respectivamente e para o efluente de suinocultura a redução foi de 20 e 22%, respectivamente.


Palavras-chave


desenvolvimento sustentável; digestão anaeróbia; efluente agropecuário e agroindustrial; energia renovável

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v4e02015565-575

R. gest. sust. ambient., Florianópolis.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2238-8753 Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.