ESTUDO DA GERAÇÃO DISTRIBUÍDA EM REDE RURAL MONOFILAR DE RETORNO POR TERRA (MRT) E OS IMPACTOS SOCIOECONÔMICOS AMBIENTAL

Eduardo Teixeira da Silva, Carlos Reisser Júnior, Rodrigo M. Azevedo

Resumo



Atualmente a preservação da natureza, o desenvolvimento sustentável a busca por geração de energia limpa e renovável estão em evidência pelos governos, entidades civis organizadas e população em geral. Conforme determinação da resolução normativa 482 da ANEEL, no Brasil o consumidor pode ser autoprodutor de energia e ter a possibilidade de utilizar a rede de distribuição de energia como forma de armazenamento da mesma, por meio do programa de net metering. O presente trabalho tem como objetivo avaliar os impactos sociais, ambientais, econômicos gerados em uma comunidade quilombola de agricultura familiar, pela instalação de um sistema de micro geração de energia por meio de fontes solar-fotovoltaica e eólica na geração distribuída conectado a rede rural, bem como o comportamento do mesmo. Para tanto, foi monitorado o sistema e acompanhado a influência desse no cotidiano da comunidade, constatado maior conscientização dos moradores com o meio ambiente, ampliando o consumo sustentável, gerando renda para os mesmos através da redução do valor na conta de energia.


Palavras-chave


Energias renováveis; geração distribuída; energia fotovoltaica; energia eólica.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v4e02015588-600

R. gest. sust. ambient., Florianópolis.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2238-8753 Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.