PÓS-TRATAMENTO DE EFLUENTE SANITÁRIO POR COAGULAÇÃO COM ÍONS DE ALUMÍNIO RECUPERADOS DE LODO DE ETA

André Barbosa de Oliveira, Hugo Raphael Mendes da Silva, Grasiele Soares Cavallini, Sérgio Carlos Bernardo Queiroz

Resumo


Este trabalho tem como objetivo avaliar a viabilidade da recuperação de íons de alumínio pela acidificação de lodo de ETA (LETA), para posterior aplicação como coagulante de esgoto sanitário. Foram realizados ensaios em escala laboratorial, avaliando as condições para regeneração, a eficiência do coagulante recuperado e o seu desempenho em relação ao sulfato de alumínio comercial. O coagulante regenerado apresentou resultados satisfatórios no tratamento do efluente da lagoa facultativa precedida por reator UASB, reduzindo: 43,2% de DBO, 59,8% de DQO, 94,6% de Fósforo total, 50,0% de Nitrato, 11,1% de Nitrogênio amoniacal, 27,1% de Sólidos Totais, 75,5% de Sólidos Suspensos Totais, 70,0% de Cor verdadeira e 70,4% de Turbidez, utilizando 32 mg/L de Al3+.  Outra vantagem, é o fato do coagulante regenerado não reduzir drasticamente o pH do meio, mesmo sendo acidificado, permitindo sua aplicação sem o ajuste do pH do efluente para o processo de coagulação.  Desta forma, esta proposta deve ser considerada como uma alternativa potencialmente viável, tanto para o aproveitamento do LETA, quanto para o pós-tratamento do efluente sanitário.

 


Palavras-chave


Recuperação de íons Al3+; sulfato de alumínio; lodo de ETA; coagulação; efluente sanitário.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v6e22017257-271

R. gest. sust. ambient., Florianópolis.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2238-8753 Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.