EFICIÊNCIA DE ATERROS SANITÁRIOS: UM ESTUDO APOIADO NA FERRAMENTA DE ANÁLISE ENVOLTÓRIA DE DADOS

Denise Helena Lombardo Ferreira, Júlio César Penereiro, Luciano Hideaki Fujita

Resumo


Este artigo tem por objetivo medir a eficiência de treze cidades da Região Metropolitana de Campinas no quesito aterro sanitário quanto alguns parâmetros: PIB per capita, coeficiente de GINI, IDH, quantidade produzidada de resíduos sólidos, capacidade dos aterros dessas cidades. São usados os modelos de Análise Envoltória de Dados (Data Envelopment Analysis – DEA) clássicos, CCR e BCC com a finalidade de verificar quais são as cidades mais eficientes em relação aos parâmetros selecionados. Os inputs utilizados foram o coeficiente de Gini, a quantidade de lixo e (1-IDH) e os outputs foram o PIB per capita e a capacidade do aterro para cada uma das cidades consideradas. Os resultados com o uso desta ferramenta mostram que das trezes cidades elencadas, Paulínia, Valinhos e Itatiba foram as mais eficientes.


Palavras-chave


Aterro sanitário; Sustentabilidade; Métodos de otimização.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v6e22017154-170

R. gest. sust. ambient., Florianópolis.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2238-8753 Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.