AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DAS ÁGUAS DA LAGOA DO PARQUE MUNICIPAL MILTON PRATES, MONTES CLAROS (MG)

Fernanda Silva Aguiar, Ozanan Almeida Dias

Resumo


O desenvolvimento urbano associados às atividades antrópicas, oriundas de diferentes usos dos recursos naturais, contribuem para fragmentação dos habitats, alterações ecológicas, climáticas e na qualidade dos recursos hídricos. Sendo assim, é imprescindível a avaliação da qualidade das águas, objetivando a interpretação coerente dos processos socioambientais e dos impactos negativos causados aos corpos hídricos urbanos, de modo a traçar ações para sua proteção e conservação. Diante do exposto, objetivou-se nesse trabalho avaliar a qualidade das águas da Lagoa dos Patos, inserida no Parque Municipal Milton Prates, com intuito de construir o seu diagnóstico ambiental e a confrontação dos resultados com os parâmetros fixados na Resolução CONAMA n° 357/2005. Para tanto, foram escolhidos métodos analíticos físico-químicos e microbiológicos, com a finalidade de determinar o Índice de Qualidade das Águas – IQA. Os resultados do IQA oscilaram entre 59 a 67 com média aritmética de 63,8 classificando a Lagoa dos Patos na categoria “média” segundo os níveis adotados pelo Instituto Mineiro de Gestão das Águas – IGAM. Sendo que as concentrações elevadas dos parâmetros E. coli e fósforo total foram cruciais para o resultado do IQA, retratando assim o nível de qualidade que a Lagoa dos Patos se encontra. 


Palavras-chave


Ciências Ambientais

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v8e22019198-212

R. gest. sust. ambient., Florianópolis.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2238-8753 Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.