ANÁLISE DE VIABILIDADE ECONÔMICA DE UMA USINA DE RECICLAGEM DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL

Claison Kuhn, Eduardo Madeira Brum, Ritielli Berticelli, Adalberto Pandolfo, Pâmela Bia Pasquali

Resumo


As Usinas de Resíduos da Construção Civil surgiram com o intuito de diminuir o impacto ambiental causado pela geração de Resíduos da Construção Civil (RCC) e promovendo a valoração dos resíduos, constituindo-se em uma alternativa sustentável. Porém, é preciso justificar a reciclagem como uma atividade produtiva, que gera emprego e renda, e que deve ser lucrativa economicamente, aliada evidentemente, aos benefícios ambientais decorrentes da sua existência. No Brasil muitas usinas estão sendo desativadas ou paralisadas por falta de administração e dificuldades de operação e manutenção. O estudo proposto justifica-se pela realidade da insustentabilidade econômica observada em diversas Usinas de RCC, promovendo um estudo que vai auxiliar o empreendedor a conhecer melhor os dados de avaliação econômica da sua atividade. Foram utilizados métodos de análise econômica, usando, para tanto, dados obtidos diretamente junto à Usina. Sendo assim, inicialmente foi realizada uma caracterização do empreendimento, com quantificação e classificação dos resíduos recebidos na Usina. Foram levantados os custos com investimento inicial, custos de operação e receitas geradas através da cobrança pelo recebimento dos resíduos. Por fim, foram desenvolvidos estudos detalhados do processo produtivo da Usina de RCC, buscando avaliar o empreendimento quanto à sua viabilidade econômica. Os resultados demonstraram que o empreendimento traz uma série de benefícios ambientais e sociais, porém, somente com a receita obtida com o recebimento dos resíduos, o empreendimento é inviável do ponto de vista econômico. Entretanto, com adoção de alternativas simples é possível tornar o negócio atrativo.


Palavras-chave


Análise econômica de projetos; Usina de resíduo da construção civil; Reciclagem de resíduos da construção civil.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v6e22017478-494

R. gest. sust. ambient., Florianópolis.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2238-8753 Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.