ANÁLISE DO DESCARTE DE MEDICAMENTOS VENCIDOS: UM ESTUDO DE CASO NO MUNICÍPIO DE RIO DAS OSTRAS (RJ)

Fernanda de Mesquita Guerrieri, Jairo Afonso Henkes

Resumo


É preocupante não apenas o hábito da automedicação no Brasil, mas também os impactos ambientais e de saúde pública que podem ser causados com o descarte inadequado de medicamentos vencidos ou fora de uso. O objetivo deste estudo é analisar o descarte de medicamentos vencidos de uso domiciliar, no município de Rio das Ostras, RJ. Buscou-se verificar de que forma este descarte é realizado, se existem locais adequados para a coleta e se o público-alvo está ciente sobre os im-pactos negativos decorrentes do descarte inadequado de medicamentos. A metodo-logia utilizada compreende o levantamento bibliográfico e a pesquisa de campo, com a aplicação de questionários à um grupo de moradores e representantes de unidades públicas de saúde, farmácias e drogarias. Os resultados obtidos mostram que a maioria das pessoas descarta seus medicamentos vencidos no lixo comum, embora estejam cientes dos impactos desta atitude. O estudo ainda revela a neces-sidade da criação de pontos de coleta para este tipo de resíduo e de campanhas públicas para esclarecimento sobre o tema. Espera-se que as propostas de melhori-as sugeridas promovam o consumo consciente e o descarte correto de medicamen-tos, em benefício de uma melhor saúde pública e da proteção do meio ambiente.

Palavras-chave


Resíduos de Serviços de Saúde; Descarte de medicamentos; Con-taminação; Educação Ambiental

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v6e12017566-608

R. gest. sust. ambient., Florianópolis.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2238-8753 Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.