ARTIGOS A PERCEPÇÃO DE LIDERANÇAS COMUNITÁRIAS EM RELAÇÃO ÀS POLÍTICAS PÚBLICAS DE GESTÃO DE RISCOS DE DESASTRES NATURAIS NO MUNICÍPIO DE BLUMENAU/SC

Rafaela Vieira, Gabriela Schmidt, João Marcos Bosi Mendonça de Moura

Resumo


As lideranças comunitárias formam um elo importante entre poder público e sociedade na discussão, formulação e implementação de políticas públicas. Por esta razão objetivou-se identificar e descrever a percepção que lideranças comunitárias de áreas suscetíveis aos desastres naturais possuem em relação às políticas públicas de gestão de riscos de desastres naturais em Blumenau, Santa Catarina. Os riscos de desastres naturais abordados contemplam os eventos mais frequentes na região: as inundações, enxurradas e os movimentos gravitacionais de massa. A pesquisa é qualitativa do tipo exploratória e descritiva, adotando-se o método fenomenológico para descrever a percepção dos participantes da pesquisa. Utilizou-se documentação indireta (pesquisa documental e teórica) e direta por meio de 30 entrevistas interpretadas a partir da técnica do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC). Os entrevistados são líderes de associações de moradores, Núcleos de Defesa Civil e abrigos temporários localizados em áreas de alta e média suscetibilidade às inundações, enxurradas e movimentos gravitacionais de massa. Identificou-se que os entrevistados não têm conhecimento dos instrumentos jurídicos relacionados à gestão de riscos de desastres naturais. Observou-se também que as lideranças comunitárias entrevistadas não compreendem a estrutura do órgão público municipal (prefeitura) de gestão de riscos de desastres, identificando somente a diretoria de Defesa Civil como responsável neste processo. Contudo, as entrevistas possibilitaram registrar o seu interesse em maior capacitação e participação.  Inúmeras ações foram elencadas para a efetividade do processo de gestão de riscos de desastres naturais, com destaque para medidas relacionadas aos serviços de saneamento básico. 


Palavras-chave


Riscos; Desastres naturais; Política pública; Gestão; Percepção; Resiliência.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v8e1201903-30

R. gest. sust. ambient., Florianópolis.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2238-8753 Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.