DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NA AVIAÇÃO BRASILEIRA: HISTÓRICO, PRINCIPAIS AVANÇOS E DESAFIOS

Jairo Afonso Henkes, Adailson Damião Barbosa de Pádua

Resumo


A aviação comercial favorece o desenvolvimento econômico no país, contudo, pode causar impactos negativos para o meio ambiente e para a comunidade localizada no entorno dos aeroportos. O objetivo geral deste estudo foi analisar os impactos ambientais provocados pelo mercado de aviação civil no Brasil, e quais os procedimentos e programas adotados em busca do desenvolvimento sustentável. Quanto à metodologia, foi realizada uma pesquisa descritiva, de natureza qualitativa, baseada em uma revisão de literatura sobre o tema. A revisão de literatura demonstrou que os principais impactos ambientais negativos provocados foram: o ruído dos aviões (poluição sonora); o impacto das emissões dos motores das aeronaves, ao nível do solo e globalmente; a poluição do solo e de corpos d’água (rios, lagos etc.) devido aos resíduos poluentes, originados pelas atividades realizadas nos aeroportos e intensificação do tráfego de veículos na região dos aeroportos. Quanto às políticas adotadas pelas companhias aéreas em busca do desenvolvimento sustentável, a Boeing e a Embraer entre outras, reuniram esforços e implantaram políticas voltadas à redução das emissões de gases de efeito estufa originados pelas operações de transporte aéreo. Conclui-se que as companhias aéreas que atuam no Brasil, têm reunido esforços no sentido de investir em ações sustentáveis, visando à melhoria da prestação de serviços e segurança dos seus clientes, a segurança no trabalho e a redução de custos através do uso de aeronaves mais leves, com menor consumo energético. A redução dos impactos negativos na aviação civil brasileira passa por ações sustentáveis baseadas em parcerias entre as companhias aéreas atuantes no país e os aeroportos, envolvendo nesse processo a comunidade de seu entorno para a melhoria da qualidade de vida da população local.


Palavras-chave


Aviação civil; Desenvolvimento sustentável; Impactos ambientais.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v6e22017534-552

R. gest. sust. ambient., Florianópolis.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2238-8753 Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.