APEGO AO LUGAR E SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL EM UMA COMUNIDADE RURAL DO SUL DO ESTADO DA BAHIA - BRASIL

Nelma Lima Bruno, Christiana Cabicieri Profice, Paulo César Bahia de Aguiar, Marcelo Inácio Ferreira Ferraz

Resumo


 

Este artigo tem como objetivo apreciar a sustentabilidade ambiental da Comunidade Rural Fazenda do Povo de Ipiaú, Bahia, com ênfase em sua dimensão social e no apego ao lugar de seus membros. No plano conceitual discutimos o conceito de sustentabilidade ambiental e sua articulação com as comunidades rurais sustentáveis, a saúde ambiental e o apego ao lugar. Para avaliar a sustentabilidade ambiental da comunidade foi elaborado um formulário semiestruturado, com base na abordagem bottom-up, e aplicado a cada família da comunidade. Por meio de uma abordagem multimétodos, foi efetuado o levantamento de documentos e dados secundários e para a coleta de dados em campo foi utilizado formulário semiestruturado, entrevista, observação direta, registros fotográficos e de relatos. Para análise dos dados foram empregadas a análise de conteúdo e a matriz SWOT, além de processamento estatístico descritivo e correlacional. A análise qualitativa dos dados nos permitiu abordar o apego ao lugar da comunidade e sua relação com a sustentabilidade local. Como resultado obteve-se que a comunidade encontra-se em estágio geral de média sustentabilidade ambiental, mesma condição de sua dimensão social; apresenta importantes potencialidades internas, com destaque ao forte sentimento comunitário e expressivo apego ao lugar.


Palavras-chave


Comunidade rural; Sustentabilidade ambiental; Apego ao lugar; Saúde ambiental; SWOT.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v7e12018206-234

R. gest. sust. ambient., Florianópolis.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2238-8753 Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.