IMPACTOS AMBIENTAIS DE RIOS COM NASCENTES EM UNIDADE DE CONSERVAÇÃO: AVALIAÇÃO PRELIMINAR DOS RIOS MUTARI E JARDIM, SANTA CRUZ CABRÁLIA, BAHIA

Michele da Silva Ferreira Bandeira, Leonardo Dias Nascimento, Rafael Frazão dos Santos, Cristiane Tessmann, Allison Gonçalves Silva, Marcus Luciano Souza de Ferreira Bandeira

Resumo


Os ambientes aquáticos são utilizados em todo o mundo com diversas finalidades. No entanto, esse precioso recurso vem sendo ameaçado pelas ações indevidas do homem, o que acaba resultando em prejuízo para a própria humanidade. Em função desse quadro de deterioração dos sistemas aquáticos a questão motivadora deste trabalho foi prospectar os principais impactos ambientais ao longo dos rios Jardim e Mutari, localizados nos municípios de Porto Seguro e Santa Cruz Cabrália, Bahia.

Foi realizada avaliação preliminar dos impactos ambientais, a partir da tomada de medidas dos parâmetros físico-químicos bem como da observação e registro fotográfico em campo. A pesquisa diagnosticou duas paisagens ao longo dos rios estudados: dentro da Reserva Particular do Patrimônio Natural - RPPN Estação Veracel, onde encontram-se as nascentes dos rios estudados, estando as mesmas protegidas dos impactos ambientais antrópicos e no distrito de Coroa Vermelha, onde há ocupação desordenada nas margens dos rios, afetando o equilíbrio ambiental dos sistemas naturais.

A análise dos parâmetros físico-químicos permitiu verificar que, os valores encontrados nos pontos amostrados são condizentes com os da classe 2, segundo a resolução CONAMA 357/2005. Os pontos (CV-J3; CV-J4 e CV-J5) registraram valores médios abaixo do recomendado pela legislação para o parâmetro OD, respectivamente 4,83; 4,50 e 3,68 mg.L-1. O pH esteve abaixo do estabelecido pelo CONAMA em todos os pontos amostrados. As observações, através de registros fotográficos, identificaram pontos de lançamento de resíduos e efluentes domésticos, em Coroa Vermelha bem como de extração de areia próximo à Estação Veracel.


Palavras-chave


Recursos hídricos; Impactos ambientais; Parâmetros físico-químicos; RPPN

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v8e32019389-417

R. gest. sust. ambient., Florianópolis.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2238-8753 Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.