START-UP DE UM REATOR ANAERÓBIO DE FLUXO ASCENDENTE COM MANTA DE LODO (UASB) TRATANDO EFLUENTE DE INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

Ana Claudia Guedes Silva, Raphael Corrêa Medeiros, Gabriel de Menezes Trevisan

Resumo


 Este trabalho objetivou avaliar o start-up de um reator UASB (Upflow Anaerobic Sludge Blanket) de escala laboratorial. O reator foi operado com uma vazão de 500 mL.h-1 e um Tempo de Detenção Hidráulico (TDH) de 5,02 h, e Carga Orgânica Volumétrica (COV) de 95,66 Kg DQO/m³.d, por 66 dias. Para a partida, o inóculo utilizado foi proveniente da lagoa anaeróbia de um laticínio com pH~4,0, Sólidos Totais (ST) 12275,02 mg/L e relação Sólidos Suspensos Voláteis (SSV)/Sólidos Suspensos Totais (SST) de 0,71. A temperatura apresentou oscilações de 5 a 10ºC, durante o experimento. Quanto ao parâmetro de controle, Demanda Química de Oxigênio (DQO), observou-se grande variação tanto no afluente (média 16428,8 mg/L e desvio padrão 10951,24 mg/L) quanto no efluente (média 15342,0 mg/L e desvio padrão 9403,10 mg/L) com remoção média de, aproximadamente, 7% (1086,90 mg/L). Com relação à alcalinidade parcial, o efluente tratado apresentou maiores valores em relação ao afluente, um acréscimo de 49% em relação ao mesmo. Após 55 dias ocorreu estabilidade no pH e na alcalinidade parcial do efluente, respectivamente 7 e 970 mgCaCO3/L. Mesmo utilizando inóculo adaptado, a partida do reator não foi concluída, necessitando mais alguns dias de operação, contudo o reator suportou variações do COV, manteve nos últimos dias o pH efluente acima de 6 e uma remoção pequena de DQO, durante esse curto período em operação.

 


Palavras-chave


Partida de reator UASB. Carga orgânica. Inóculo. Alcalinidade.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v7e32018572-590

R. gest. sust. ambient., Florianópolis.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2238-8753 Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.