O GEOPROCESSAMENTO NA GESTÃO DE SÍTIOS ARQUEOLÓGICOS GUARANI NO MUNICÍPIO DE ARARANGUÁ - SC - BRASIL

Nilzo Ivo Ladwig, Alan Sezara De Souza, Juliano Bitencourt Campos, Marcos Cesar Pereira Santos, Diego Dias Pavei, Vanessa Dagostim Manenti, Jairo Afonso Henkes

Resumo


O artigo apresenta os resultados da aplicação de técnicas de geoprocessamento em sítios arqueológicos Guarani. A pesquisa foi desenvolvida nos sítios Mãe Luzia I e Mãe Luzia II, localizados na comunidade de Campo Mãe Luzia, município de Araranguá, sul do Estado de Santa Catarina, Brasil. A coleta de dados espaciais foi realizada com uso da topografia e georreferenciamento. A organização dos dados topográficos foi feita com uso de software CAD e a elaboração dos mapas temáticos com software de SIG. É apresentado o banco de dados construído e os mapas temáticos provenientes do cruzamento de dados. O uso do geoprocessamento evidenciou possibilidades de elaboração de mapas temáticos, que somados aos dados de análises contribuem na resolução de questionamentos da pesquisa arqueológica.


Palavras-chave


Geotecnologia; Sistema de Informação Geográfica (SIG); Arqueologia Guarani;

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v8e22019402-427

R. gest. sust. ambient., Florianópolis.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2238-8753 Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.