CAPACIDADE DE RESILIÊNCIA DE UM RIO URBANO E SUAS IMPLICAÇÕES NO DESENVOLVIMENTO URBANO DO MUNICÍPIO DE BOTUCATU (SP)

Ivalde Belluta, José Cavalcante Souza Vieira, Vera Lúcia Mores Rall, Vania Aparecida Oliveira, Júlio Toshimi Doyama

Resumo


O desenvolvimento urbano de Botucatu (SP) apresenta sólidas bases econômicas, ambientais e de saneamento, que contribuem para melhorar a qualidade de vida da população. Com a crise de 1929 e o declínio do café, Botucatu não se sustentou financeiramente para manter o tratamento de esgoto, e o Ribeirão Lavapés começou a receber o esgoto da cidade, que, somente em 2006, foi conduzido à estação de tratamento. Os objetivos deste estudo foram avaliar os parâmetros de qualidade de água do Lavapés antes e depois da construção da estação de tratamento de esgoto, e compará-los àqueles observados na foz do Rio Capivara, essencialmente rural. Abordam-se também aspectos de desenvolvimento do município quanto ao saneamento. A metodologia utilizada envolveu a revisão da literatura pertinente a qualidade de água antes e depois do tratamento, com níveis de referência baseados na Classe II (CONAMA). Com esses dados, obteve-se o Índice de Qualidade de Água (IQA) estabelecido pela National Sanitation Foundation e adaptado pela Cetesb. A qualidade das águas do Lavapés e de seus tributários melhorou desde a implantação do sistema de tratamento, apresentando IQA “Boa”, próximo de atingir a capacidade de resiliência. O Rio Capivara apresenta IQA “Ótima”, apesar da influência das áreas agricultáveis. A continuidade das ações de recuperação do Lavapés e da aplicação efetiva das políticas públicas nos vários setores do município reflete positivamente no Índice de Desenvolvimento Humano no Município (IDHM), hoje com avaliação “Muito Alto”. Além disso, os trabalhos de conscientização da população e a proteção dos recursos hídricos, aliados à reintegração dos focos pontuais de poluição ao sistema-tronco de tratamento e à recomposição das matas ripárias, serão vitais para as águas do Lavapés serem utilizadas no abastecimento público mesmo com a dinâmica crescente do município.

Palavras-chave


Ribeirão Lavapés, índice de qualidade da água, saneamento, sub-bacia hidrográfica, economia local

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v9e12020119-143

R. gest. sust. ambient., Florianópolis.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2238-8753 Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.