AVALIAÇÃO DA SUSTENTABILIDADE HÍDRICA QUANTITATIVA NA PORÇÃO HIDROGRÁFICA DA BACIA DO RIO PARNAÍBA EM TIMON, MARANHÃO

Tiago Rodrigues da Silva, Beatriz Bacelar Barbosa, Cristiano Jackson da Costa Coelho

Resumo


Este trabalho teve como objetivo quantificar e analisar a sustentabilidade hídrica da porção hidrográfica da bacia do rio Parnaíba, localizada no município de Timon, Maranhão, Região Nordeste do Brasil, através da determinação dos indicadores de potencialidade, disponibilidade e demanda hídrica, bem como utilizando os seguintes índices de sustentabilidade hídrica: Índice de Ativação da Potencialidade, Índice de Utilização da Disponibilidade e Índice de Utilização da Potencialidade. Na determinação das variáveis hidrológicas foi utilizada uma metodologia para estudos básicos em hidrologia aplicados a pequenas bacias hidrográficos sendo os dados pluviométricos para a quantificação hidrológica obtidos a partir do Banco de Dados Meteorológicos para Ensino e Pesquisa do Instituto Nacional de Meteorologia. Os resultados apresentaram um desequilíbrio entre a disponibilidade (0,019 Km3/ano) e demanda (0,150 Km3/ano) na porção hidrográfica da bacia analisada. Por outro lado, notou-se, que a área apresentou um potencial hídrico (1,253 Km3/ano), com possibilidades de suprir a demanda hídrica reprimida. Essas informações possibilitaram o diagnóstico da sustentabilidade hídrica da porção da bacia hidrográfica do rio Parnaíba e, desse modo, com a aplicação dos indicadores e índices de sustentabilidade foi permitido caracterizar o cenário hídrico em termos quantitativos, evidenciando um sub aproveitamento dos recursos hídricos disponíveis, atualmente, na área. Diante disso, é sugerido ações de gestão de recursos hídricos, de maneira a apoiar a tomada de decisão pelas autoridades municipais.


Palavras-chave


Potencialidade Hídrica. Disponibilidade Hídrica. Demanda Hídrica. Sustentabilidade Hídrica. Gestão de Recursos Hídricos

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v7e42018240-260

R. gest. sust. ambient., Florianópolis.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2238-8753 Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.