AS NECRÓPOLES E SEUS IMPACTOS AMBIENTAIS: UM ESTUDO DE CASO DO CEMITÉRIO SÃO LUCAS, PELOTAS/RS

Samanta Tolentino Cecconello, Luana Nunes Centeno, Tirzah Moreira Siqueira

Resumo


Dentre as inúmeras atividades antrópicas causadoras de impacto ambiental, as necrópoles merecem uma atenção especial. Este trabalho objetivou avaliar os possíveis impactos ambientais decorrente da atividade de um cemitério localizado no município de Pelotas. Para isso, foi realizada inicialmente uma pesquisa exploratória de caráter descritivo, aplicações de questionários e entrevistas informais junto aos órgãos ambientais competentes, com os funcionários do cemitério em questão e com a população vizinha ao empreendimento, por fim, aplicou-se a metodologia “GOD” para estimar a vulnerabilidade do aquífero. Dentre os impactos significativos decorrentes desta atividade, encontrou-se a provável contaminação do lençol freático por meio do necrochorume e observou-se que a vulnerabilidade natural à contaminação do aquífero na área de estudo apresentou-se como de média vulnerabilidade. Sendo assim, foi possível perceber a necessidade urgente de medidas corretivas e até mesmo a interrupção total das atividades da necrópole, até que sejam tomadas medidas de recuperação da área.

Palavras-chave


Contaminação do solo; Água subterrânea; AIA; Variabilidade espacial.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v8e42019110-130

R. gest. sust. ambient., Florianópolis.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2238-8753 Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.