UMA APLICAÇÃO DO ÍNDICE DE QUALIDADE DO ATERRO (IQR) NA ÁREA DE DISPOSIÇÃO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS DO MUNICIPIO DE CORRENTE-PI

Patrine Nunes, Cecília Souza, Luzirrany Soares, Luana Castro, Marcília Martins, Israel Lobato, Arnon Nunes

Resumo


Atualmente, sabe-se que o forte crescimento populacional tem acarretado inúmeros problemas que tem prejudicado tanto o meio ambiente quanto a saúde pública, no qual pode-se destacar a grande geração de resíduos sólidos. Sabe-se que a disposição inadequada dos resíduos sólidos pode ocasionar uma série de impactos ambientais, tais como o assoreamento dos cursos d’água, a contaminação dos lenções freáticos, poluição do ar, solo dentre outros. E na maioria das vezes as áreas de disposição final não possuem uma estrutura adequada, desta forma objetivou-se com este estudo analisar o sistema de disposição final dos resíduos sólidos do município de Corrente-PI. Para a realização dessa pesquisa foram feitas visitas in loco a área de disposição final do município e foi feita a aplicação do índice de qualidade do aterro (IQR), utilizando-se a metodologia adotada pela CETESB que consiste na aplicação do questionário padronizado desenvolvido “checklist”, considerando estrutura de apoio, frente de trabalho, taludes e bermas, superfície superior, estrutura de proteção ambiental, outras informações e característica da área.   Os resultados demonstram que a área de disposição final dos resíduos sólidos do município de Corrente-PI apresenta condições consideradas inadequadas, pois apresentou um IQR com valor 1,27. Os resultados demonstram ainda que em se tratando das características do local o mesmo se enquadra nos parâmetros, isso em relação à localização. Portanto, seria de suma importância à implantação de um aterro sanitário associado com os municípios vizinhos, onde os mesmos podem assim dividir os custos da implantação do aterro sanitário.


Palavras-chave


Meio ambiente; Impactos;Lixão.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v9e12020445-459

R. gest. sust. ambient., Florianópolis.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2238-8753 Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.