Decomposição de compostos orgânicos voláteis oriundos de postos de gasolina por plasma de descarga corona

Anelise Leal Vieira Cubas, Marília de Medeiros Machado

Resumo


 A formação de hidrocarbonetos voláteis tem se tornado um fator causador de impacto ambiental, no tocante às indústrias petroquímicas. Nessas indústrias, as principais emissões de compostos orgânicos voláteis (COVs), como benzeno e tolueno, em conjunto com a pressão de vapor próxima ou acima da atmosférica, estão relacionadas com a carga, descarga e armazenamento dos combustíveis. Os impactos provenientes da emissão de compostos orgânicos voláteis para atmosfera acarretam em conseqüências à saúde humana, expondo a população aos hidrocarbonetos, ao meio biótico e ao meio físico. Nesse sentido, o presente estudo propõe um método de tratamento desses compostos através da utilização de tecnologia de plasma descarga corona. A metodologia do trabalho baseou-se na coleta de amostras de gasolina em postos de combustíveis na região da Grande Florianópolis e sua eficiência foi testada analisando-se os gases provenientes da pirólise da gasolina realizada pelo plasma, através de um identificador de gases por infravermelho e pelo método da cromatografia gasosa. Os resultados mostram que o tempo de permanência ideal da amostra no plasma foi o de 8 minutos. 

Palavras-chave


Plasma; Compostos orgânicos voláteis; Descarga corona.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v1e120126-18

R. gest. sust. ambient., Florianópolis.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2238-8753 Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.