Produção de biodiesel a partir do óleo de fritura usado e o empoderamento da comunidade

Elisa Helena Siegel Moecke, Steffan Macali Werner, Yuri Andrei Gelsleichter, Aline Ferreira Ali de Avila, Thayse Correa da Silveira

Resumo


O aproveitamento de óleos e gorduras saturadas, provenientes de frituras, em produtos como sabão, ração e biodiesel evita o lançamento destes no esgoto doméstico ou na forma bruta no solo e em cursos d’água. A produção de biodiesel a partir do óleo de fritura foi uma alternativa encontrada para a Associação Pro-Crep (Projeto Criar, Reciclar, Educar e Preservar), do bairro da Pinheira em Palhoça/SC, incrementar a renda de seus associados e preservar o meio ambiente. Através dos trabalhos desenvolvidos pela Unisul (Universidade do Sul de Santa Catarina) com apoio do CNPq e da UniSol/Santander foi possível implantar uma unidade de processamento de biodiesel. Inicialmente foi efetuado um diagnóstico da situação atual, usado o mapa comunitário para o entendimento espacial e localização dos fornecedores de óleo, calendário sazonal de pesca para a compreensão do tipo de embarcação usada pelos pescadores e o impacto do óleo diesel na composição dos custos da pesca. O processo produtivo como também os equipamentos foram desenvolvidos com a participação dos associados da Pro-Crep, alunos e professores da Unisul. O projeto foi desenvolvido dentro de uma perspectiva de desenvolvimento sustentável, buscando conciliar a dimensão econômica, social e ambiental. A partir dos trabalhos de educação ambiental, realizados nas escolas de ensino fundamental e médio, nas associações de bairro e nos grupos de terceira idade, criaram-se condições para manter o abastecimento da usina com óleo de fritura. As parcerias estabelecidas com os restaurantes também contribuíram significativamente com o projeto. O biodiesel produzido é usado para abastecer o trator que realiza a coleta de resíduos sólidos e do óleo e para abastecer os barcos de pesca artesanal da Pinheira.

Palavras-chave


biodiesel; óleo de fritura; empoderamento

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v1e1201233-40

R. gest. sust. ambient., Florianópolis.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2238-8753 Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.