ESTUDO DO POTENCIAL ENERGÉTICO DOS RESIDUOS SÓLIDOS DOMICILIARES BRASILEIROS A PARTIR DA SUA COMPOSIÇÃO GRAVIMÉTRICA

Érica Bento Sarmento, Deyvison Souza Rodrigues, Renata de Almeida, Juliana Tófano de Campos Leite Toneli, Graziella Colato Antonio

Resumo


A Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) do Brasil objetiva promover a gestão integrada e o gerenciamento dos resíduos sólidos, de modo a assegurar um destino final ambientalmente adequado. A disposição dos resíduos sólidos domiciliares (RSD) é um desafio na maior parte dos municípios brasileiros, muitas vezes efetuada sem tratamento prévio, com inúmeros impactos ambientais negativos. Nesse contexto, o objetivo deste estudo foi analisar o potencial energético dos RSD do Brasil, a partir do atual cenário do gerenciamento desses resíduos.  O estudo foi feito a partir da estimativa do potencial energético das principais frações combustíveis que compõem os RSD brasileiros, combinando-se informações obtidas da literatura. A fração mais significativa é de matéria orgânica, seguida de recicláveis e por fim rejeitos, com cerca de 51%, 35%, e 14% respectivamente. Com intuito de mostrar os benefícios econômicos e ambientais que esse tipo de resíduo apresenta como recurso, o tratamento é uma alternativa para a demanda de energia que a cada dia aumenta, como solução já que os recursos naturais tendem a esgotar.


Palavras-chave


Poder calorífico. Incineração. Recuperação alternativa.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v9e02020616-630

R. gest. sust. ambient., Florianópolis.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2238-8753 Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.