EXTERNALIDADES SOCIOECONÔMICAS E SOCIOAMBIENTAIS ASSOCIÁVEIS AOS PARQUES EÓLICOS IMPLEMENTADOS NO ISTMO DE TEHUANTEPEC, NO MÉXICO

Eduardo Jonan Cervantes Lozzornio, André Felipe Simões, Paulo Santos de Almeida, Beatriz Decarli Oliveira

Resumo


O presente trabalho tem como objetivos analisar os impactos econômicos, sociais e ambientais ocasionados pelo desenvolvimento de projetos eólicos no Istmo de Tehuantepec, no Sudoeste do México e, concomitantemente, avaliar, de modo sinérgico, a energia eólica como uma opção efetivamente viável para a matriz energética mexicana mapeando-se e analisando-se as externalidades socioambientais e econômicas. O desenvolvimento destes parques representa, nesta região do país, um modelo bem-sucedido de redução de emissão de GEE, porém existem controvérsias como o deslocamento de terras e falta de desenvolvimento local, o que têm gerado conflitos socioambientais que permanecem vigentes até hoje. Para tanto, a metodologia adotada alicerçou-se em revisão sistêmica de literatura, assim como na aplicação de entrevistas semiestruturadas realizadas em pesquisa de campo in situ. Como resultado deste estudo, foi possível ampliar a compressão a respeito do seguinte paradoxo: os parques eólicos implementados no Istmo, de fato, contribuem no sentido de mitigar as emissões de GEE; no entanto, ao que apontam os resultados deste manuscrito, este benefício ambiental não carreou, às comunidades locais, qualquer melhoria em suas vulnerabilidades socioeconômicas.


Palavras-chave


Energia eólica. Desenvolvimento sustentável. Impactos socioambientais. Istmo de Tehuantepec. Sudoeste do México.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/rgsa.v9e02020662-676

R. gest. sust. ambient., Florianópolis.Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2238-8753 Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.