O conceito de memória e suas implicações para a concepção da tradução como resgate

Zelina Beato

Resumo


A desconstrução de Jacques Derrida foi marcada de maneira indelével pela psicanálise freudiana e aqui, dois textos de Derrida em torno do pensamento freudiano trabalham de forma mais incisiva as noções de escrita, arquivo e tradução, importantes para qualquer análise da relação que une memória, tradução e história. Esse encontro de Freud e Derrida abre-nos a possibilidade de pensar uma noção de arquivo que não se reduz à memória como reserva consciente, nem como rememoração e radicalmente redefinindo a tradução como leitura contingente - uma espécie de contra-assinatura do original.


Palavras-chave


Escrita; Memória; Tradução.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/memorare.v1e22014157-181

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais

Revista Memorare, Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2358-0593.

  Licença Creative Commons
Revista Memorare de Revista Memorare está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.