‘Entre-águas’ literárias: estudo sobre a memória e tradições em a terceira margem do rio, de João Guimarães Rosa, e nas águas do tempo, de Mia Couto

Mayara Gonçalves de Paulo, Jussara Bittencourt de Sá

Resumo


Este artigo apresenta um estudo sobre os contos A Terceira Margem do Rio, de João Guimarães Rosa, e Nas Águas do Tempo, de Mia Couto. O objetivo é analisar como elementos das referidas obras da literatura brasileira e da africana, respectivamente, poderiam remeter à memória e a tradição dos tempos e lugares. Esta pesquisa é qualitativa e a análise desenvolve-se ancorada no escopo teórico acerca de reflexões sobre a memória e tradições culturais. Neste estudo, procura-se evidenciar a relevância de se lançar olhar às literaturas ficcionais também como constructos de (e para) os tempos e lugares.

Palavras-chave


Memória; Tradição; Entre-lugar.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/memorare.v2e3201518-25

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Mayara Gonçalves de Paulo, Jussara Bittencourt de Sá

Revista Memorare, Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2358-0593.

  Licença Creative Commons
Revista Memorare de Revista Memorare está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.