Possibilidades para uma interpretação de sítios com arte pré-histórica: o caso do sítio Malacara I e Toca do Tatu

Hérom Silva de Cezaro, Marcos César Pereira Santos, Juliano Bitencourt Campos

Resumo


O presente artigo tem por objetivo principal levantar possíveis comparações entre os grafismos corporais pertencentes ao grupo linguístico Macro Jê (Jê Meridional), conhecidos da literatura etnográfica como Xoklegs e Kaingans. Esses grafismos são descritos por Sergio Batista da Silva (2001), com os motivos geométricos registrados em sítios de arte pré-histórica localizados no Extremo Sul Catarinense (Malacara I e Toca do Tatu), visando compreender aspectos simbólicos empregados na confecção dos sítios de arte pré-histórica através da metodologia proposta pelo autor acima citado.

Palavras-chave


Grafismos Corporais; Arte Pré-histórica; Macro Jê.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/memorare.v3e1201647-72

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Hérom Silva de Cezaro, Marcos César Pereira Santos, Juliano Bitencourt Campos

Revista Memorare, Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2358-0593.

  Licença Creative Commons
Revista Memorare de Revista Memorare está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.