Antropologia e administração: um diálogo possível a partir do capital de inovação social

Maria Lúcia Corrêa Neves, Francisco Antônio Pereira Fialho

Resumo


Esta pesquisa explora o diálogo entre Antropologia e Administração a partir do conceito de “capital de inovação social”, definido como as relações sociais em torno das quais são produzidos e integrados novos conhecimento nas organizações. A pesquisa, de base qualitativa, descreve um modelo de Capital intelectual, construto utilizado pelos teóricos organizacionais, para abordar o patrimônio intangível das organizações, enfatizando o elemento capital de inovação social e sua relação com a cultura organizacional. Apresentam-se, como considerações: (1) a oportunidade de melhor compreensão do construto “capital de inovação social” e demais ativos intangíveis das organizações, a partir da postura científica baseada na Antropologia e do diálogo oportunizado pela cultura organizacional e inovação; (2) a necessidade de que seja superada, a utilização funcionalista dos conceitos antropológicos, postura recorrentemente adotada por teóricos e praticantes de gestão.

Palavras-chave


Capital de inovação social; Capital intelectual; Cultura organizacional.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/memorare.v3e320163-20

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Maria Lúcia Corrêa Neves, Francisco Antônio Pereira Fialho

Revista Memorare, Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2358-0593.

  Licença Creative Commons
Revista Memorare de Revista Memorare está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.