Ações de educação patrimonial em Ouro Preto – relato de experiência

Simone Monteiro Silvestre Fernandes

Resumo


Este artigo apresenta parte das considerações levantadas pela autora no desenvolvimento de sua dissertação de mestrado do “Programa de Mestrado Profissional em Preservação do Patrimônio Cultural do IPHAN - PEP/MP”, cujo estudo teve como foco suasinquietações e observações como historiadora, atuando na área educativa do Escritório Técnico de Ouro Preto do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), através da Casa do Patrimônio de Ouro Preto. O “Programa Sentidos Urbanos: patrimônio e cidadania” foi uma das atividades desenvolvidas e objeto desta discussão. Este programa foi pensado para melhorar a relação entre o cidadão e o órgão federal preservacionista, a cidade e sua preservação.Para análise crítica das atividades realizadas pela Casa do Patrimônio, também foram levantadas questões sobre ações educativas da década de 1980, desenvolvidas em Ouro Preto.

Palavras-chave


Patrimônio cultural; Educação; Conjuntos urbanos tombados; Ouro Preto.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/memorare.v4e1201769-92

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Simone Monteiro Silvestre Fernandes

Revista Memorare, Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2358-0593.

  Licença Creative Commons
Revista Memorare de Revista Memorare está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.