A (des)construção identitária do sujeito caboclo: “que caboquice é essa?”

Carolina Pinheiro Barros, Thays Coelho de Araújo

Resumo


Sob a perspectiva de um estudo sobre identidade linguística e alteridade, o presente estudo aborda a temática da identidade cabocla construída pela visão do outro. Assim sendo, objetivamos identificar as movências de sentido e as redes de discursivização que apontam para a produção de subjetividades e identidades do caboclo/caboco na rede social facebook. Para isso, recorremos aos subsídios teórico-metodológicos da Análise Materialista do Discurso de base althusseriana (1960), pecheutiana (1988), articulada com os estudos discursivos de Bakhtin (2006) e da Filosofia da Linguagem. Nessa perspectiva, o estudo aqui empreendido resultou no aparecimento de imagens e representações manifestadas na linguagem que apontam para a constituição heterogênea do sujeito caboclo. Tais materialidades explicitam a construção de imagens sobretudo negativas desse sujeito, pelo fato dele ocupar uma posição subalternizada e inferiorizada na linguagem e na sociedade.

Palavras-chave


Identidade; Alteridade; Caboclo; Filosofia da Linguagem; Análise do Discurso Materialista

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/memorare.v4e3-I20174-22

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Carolina Pinheiro Barros, Thays Coelho de Araújo

Revista Memorare, Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2358-0593.

  Licença Creative Commons
Revista Memorare de Revista Memorare está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.