Território e torcida: entre tons e sons na identidade da nação rubro-negra

Cláudia Nandi Formentin, Jussara Bittencourt de Sá

Resumo


Ao estudar as manifestações culturais observamos o futebol como instigante objeto/lugar para a pesquisa sobre o território e a constituição do povo.  Nesse contexto, o artigo ora proposto tem como objetivo norteador, analisar a construção do imaginário do território e do povo em discursos relacionados ao Clube de Regatas Flamengo.  Especificamente, procuramos identificar a presença de território nos objetos analisados e verificar a presença da identidade do torcedor enquanto parte de uma nação nos referidos objetos. Como objetos de pesquisa foram definidos textos dos blogs de Arthur Muhlemberg, torcedor do Flamengo e de Rica Perrone, não torcedor do Flamengo; e a música Saudades do Galinho, de Moraes Moreira. A análise se deu a partir do referencial teórico formado por autores como: Michel Maffesoli (2007) no tocante ao imaginário, Benedict Anderson (2008), Stuart Hall (2006, 2011), Eric Hobsbawm (2008) na abordagem sobre identidade e nação.

Palavras-chave


Nação; Torcida; Território; Identidade; Clube de Regatas Flamengo

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/memorare.v4e3-I201723-37

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Cláudia Nandi Formentin, Jussara Bittencourt de Sá

Revista Memorare, Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2358-0593.

  Licença Creative Commons
Revista Memorare de Revista Memorare está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.