Corpos e montes: arquitetura da morte e do modo de vida dos sambaqueiros

Madu Gaspar, Paulo Deblasis, Gina Biachini

Resumo


O avanço nas pesquisas em sambaquis, apoiadas especialmente nos processos de formação, tem revelado a presença recorrente de elementos arquiteturais indicando que alguns destes sítios possuem certo tipo de arquitetura funerária. Parte destes elementos arquiteturais são os sepultamentos que impulsionam e ordenam o processo construtivo através dos sucessivos eventos que integram o ritual funerário. Este artigo sintetiza os recentes estudos nesta linha interpretativa e discute algumas de suas implicações.

Palavras-chave


Sambaqui; Arquitetura funerária; Ritual

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/memorare.v5e12018264-282

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Madu Gaspar, Paulo Deblasis, Gina Biachini

Revista Memorare, Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2358-0593.

  Licença Creative Commons
Revista Memorare de Revista Memorare está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.