Carlos Drummond de Andrade: o cantar das cidades – o martelar dos grandes centros, o ouro e os pomares de quaisquer cidadezinhas

Simão Pedro dos Santos

Resumo


Na obra de Carlos Drummond de Andrade perpassa, entre outras, uma poética da cidade, que se dá como uma espécie de busca de identificação do homem por seu espaço. Um eu lírico crítico e reflexivo empreende olhar que não ocorre apenas quando o foco é o contexto urbano dos grandes centros. Uma pequena cidade interiorana também é mote das mesmas críticas e reflexões desse eu. Humor e ironia, característicos do poeta mineiro, também se fazem presentes na temática apontada. O estudo das cidades nesse autor leva-nos a perceber o homem urbano desdobrado em questões que abrangem desde os atos políticos, com suas questões sociais, até a moda, a publicidade, o mercado, a religiosidade e aqueles casos mais prosaicos tão inerentes aos grandes e pequenos centros, respectivamente. É o que tentaremos apresentar nesse texto.

Palavras-chave


Poética; Cidades; Humor

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/memorare.v5e2201841-57

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Simão Pedro dos Santos

Revista Memorare, Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2358-0593.

  Licença Creative Commons
Revista Memorare de Revista Memorare está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.