Memória, paráfrase e polissemia em diários de leituras: análise dos gestos de interpretação de estudantes do ensino médio

Vinícius Valença Ribeiro

Resumo


Este artigo desenvolve um estudo analítico de duas sequências discursivas materializadas em diários de leituras elaborados por estudantes do Ensino Médio do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe (IFS) como atividade componente da disciplina de Língua Portuguesa. Os pressupostos teóricos do estudo são as noções, em Análise do Discurso, de interpretação e autoria, memória, paráfrase e polissemia como estão desenvolvidas em Pêcheux (1983/2015a; 1983/2015b) e Orlandi (2007; 2012). Para a discussão sobre memória, o trabalho acrescenta concepções de Furlanetto (2010) e Paveau (2013). A análise dos aspectos parafrásticos, polissêmicos e de memória busca conhecer o que se reitera e o que se modifica nas sequências. A investigação é desenvolvida por meio do cotejo entre as sequências dos diários e formulações de outros textos, oferecendo a possibilidade de esboçar como as filiações discursivas dos sujeitos dos diários determinam o funcionamento da interpretação

Palavras-chave


Diário de leituras; Memória; Paráfrase; Polissemia

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/memorare.v5e2201858-82

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Vinícius Valença Ribeiro

Revista Memorare, Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2358-0593.

  Licença Creative Commons
Revista Memorare de Revista Memorare está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.