GESTÃO DO ORÇAMENTO DE FAMÍLIAS RURAIS

Taísa Ellen Brantl, Margarida Berns Schafaschek

Resumo


O escopo do presente estudo foi de pesquisar a necessidade de informação financeira demandada pela população estudada, suprida pela elaboração de uma cartilha com sugestões acerca de gestão financeira familiar. Em relação aos materiais e métodos, o estudo foi classificado como descritivo, utilizando de levantamento para a geração de dados quantitativos, coletados por aplicação de questionário estruturado, composto de questões abertas e fechadas. A organização sistemática dos dados ocorreu por análise descritiva. Lançando mão de tal estrutura metodológica, foi possível definir o perfil dos entrevistados e o comportamento deles, detectado o baixo hábito de poupar, a importância do crédito rural e o uso de compras a prazo, efeito do conflito entre recebimentos anuais e gastos mensais. Através dos dados colhidos infere-se que a dependência da produção de commodities é expressiva, em contrapartida da oportunidade de investimento no segmento de laticínios, atividade incipiente quando considerada a região como bacia leiteira. Em linhas gerais, alcançou-se um cenário positivo em relação à renda dos agricultores, entretanto foram detectados alguns pontos falhos no comportamento financeiro, de forma que conceitos simples de gestão financeira são capazes de sanar. Maior parte dos pesquisados aceitam e recepcionam a educação financeira.


Palavras-chave


Renda. Orçamento. Educação Financeira. Desenvolvimento Regional.

Texto completo:

PDF