A CONCEPÇÃO DE ESTADO E A INTERVENÇÃO ESTATAL À VIDA PRIVADA: O EXEMPLO DA CIRURGIA PLÁSTICA

Marco Aurélio Schetino de Lima

Resumo


A intervenção do Estado, no Brasil, é crescente devido à herança social, cultural e jurídica da concepção de Estado ao próprio indivíduo, dada a maneira pela qual se articulou a formação da relação entre as pessoas e o Estado, a ponto de moldar premissas muito particulares que se prendem ao discurso jurídico, para legitimar a ausência de espaços, verdadeiramente, privados. A cirurgia plástica, como ato máximo de disposição individual, assume o papel de ícone da abrangência do espaço público e da inexistência de ambiente para o cultivo da cidadania.


Palavras-chave


Estado; intervenção estatal; concepção de Estado.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/ufd.v11e232021145-155

Direitos autorais 2021 Unisul de Fato e de Direito: revista jurídica da Universidade do Sul de Santa Catarina

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Unisul fato e dir. Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2358-601X