O transbordamento dos arquivos de telejornalismo em meios digitais

José Jullian Gomes De Souza

Resumo


Esse estudo se configura como uma proposta teórica-conceitual em compreender a presença dos arquivos de telejornais em ambientes digitais, a partir da ideia de transbordamento. Desse modo, busca-se apresentar um histórico sobre as plataformas digitais para a expansão desse conteúdo telejornalístico na internet, bem como uma linha do tempo acerca do usos dessas plataformas pelas emissoras de televisão brasileiras. O quadro metodológico é composto por uma pesquisa qualitativa, de cunho exploratório e bibliográfico, na qual debruçou-se sobre o arcabouço teórico-reflexivo sobre o transbordamento desses arquivos em meios digitais, mediante a discussões presentes em pesquisas de Renault (2014; 2015a) e apontamentos iniciais sobre a importância da salvaguarda desses em Brasil e Frazão (2012), Porcello, Ihitz e Peixoto (2015) e Silva (2018; 2020). Identificou-se o uso de três principais plataformas digitais para o transbordamento: sites, redes sociais e serviços de streaming. O uso dessas plataforma estabelece novas formas de armazenamento, dispersão e o desenvolvimento de um sistema de memória audiovisual digital, bem como o desenvolvimento de novas interações entre audiência e telejornal na internet. Além, de uma (re)configuração no acesso e uso dessas imagens

Palavras-chave


Telejornalismo; Arquivamento; Ambientes Digitais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/memorare.v8e22021111-123

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 José Jullian Gomes De Souza

Revista Memorare, Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2358-0593.

  Licença Creative Commons
Revista Memorare de Revista Memorare está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.