Turismo arqueológico, educação e os sambaquis do complexo lagunar sul de Santa Catarina: proposta de um circuito para visitação

Geovan Martins Guimarães, Bruna Cataneo Zamparetti, Deisi Scunderlick Eloy de Farias, Francisco Antônio dos Anjos

Resumo


Os sambaquis são sítios arqueológicos construídos por grupos pescadores-caçadores-coletores pré-coloniais, sendo recorrentes no litoral sul do Estado de Santa Catarina. Apresentam características funerárias e ritualísticas, tendo como principal elemento construtivo os moluscos, que acumulados ao longo dos anos, formaram grandes montes que ultrapassaram 40 metros de altura. Esse importante patrimônio arqueológico vem sendo depredado ao longo do tempo.  Inicialmente eram desmontados para a construção das primeiras vilas, no período colonial, após as indústrias caieiras, e posteriormente como elemento de aterro de estradas e lotes nos municípios. Atualmente a expansão urbana e a prática de esportes radicais são os problemas que afetam os sítio arqueológico. Apesar da vulnerabilidade dos sambaquis, essa realidade pode ser transformada, desde que medidas legais estejam aliadas às ações de valorização para a sensibilização e preservação do patrimônio arqueológico regional. Desta forma, objetiva-se neste artigo propor ações de visibilidade e valorização do patrimônio arqueológico regional, sobretudo, os Sambaquis.

Palavras-chave


Turismo; Turismo arqueológico; Sítios arqueológicos; Sambaquis; Educação Patrimonial.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/memorare.v3e32016276-298

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Geovan Martins Guimarães, Bruna Cataneo Zamparetti, Deisi Scunderlick Eloy de Farias, Francisco Antônio dos Anjos

Revista Memorare, Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2358-0593.

  Licença Creative Commons
Revista Memorare de Revista Memorare está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.