Uma misteriosa chama: memória vegetal e a constituição de si através dos quadrinhos

Sabrina da Paixão Brésio

Resumo


O que a memória vegetal tem a dizer de nós mesmos? Esta é a premissa na qual o presente ensaio se ancora, tomando duas obras de Umberto Eco: seu romance ilustrado A Misteriosa Chama da rainha Loana (2005) e a antologia A memória Vegetal e outros escritos sobre bibliofilia (2014), das quais destacaremos a presença dos quadrinhos no processo autoformativo do protagonista/autor. Em A misteriosa chama é o encontro com uma revista em quadrinhos do Mickey Mouse que fornece o fio de Ariadne, e reaviva uma misteriosa chama no labirinto nebuloso da mente desmemoriada do sexagenário protagonista. Seguiremos com Mickey, Donald, Flash Gordon e Dick Tracy pela juventude vivida em meio à ascensão fascista na Itália, na qual o narrador encarna um duplo do caminho autoformativo do próprio autor.

Palavras-chave


Histórias em Quadrinhos; Hermenêutica; Memória

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19177/memorare.v7e12020116-128

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Sabrina da Paixão Brésio

Revista Memorare, Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, ISSN 2358-0593.

  Licença Creative Commons
Revista Memorare de Revista Memorare está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.